As estatísticas e as pessoas

O mundo está doente. Doente de compartimentação e indiferença, de individualismo e desigualdade. Está doente não apenas porque um vírus desconhecido descobriu que não há fronteiras (o que nos custa tanto a assumir), mas porque os dramas humanos fazem manchetes de jornais e em grande parte dos casos fazem pouco mais do que isso. Essa acaba por ser a reação e não se converte em motor de arranque para nada. Sim, há quem se sensibilize e sim, as manifestações de solidariedade que a COVID19 despoletou são muitas e tocantes mas esgotam-se para com aqueles que têm uma varanda igual à minha e que entoam uma canção que eu reconheço! É tão mais difícil ser-se empático com o que não se vê, não se reconhece e está tão longe. A COVID19 é um problema do mundo, sim, mas isso não implica que o mundo olhe para ela como um problema que tenha ou que vá ser enfrentado em conjunto. Quando atingir em força o continente Africano, o mundo dito desenvolvido estará a braços com a recuperação da sua economia. Enquanto isso, 300 mil pessoas deverão perder a vida e 30 milhões de pessoas serão atiradas para a pobreza extrema; é o que já apontam relatórios das agências das nações unidas para a África subsahariana. 300 mil pessoas são 300 vezes mil pessoas com nome, rosto, família e sonhos, cuja história dificilmente será contada. 30 milhões de pessoas são 30 milhões de vezes uma pessoa que passa fome e vê a sua esperança numa situação mais digna e segura ser empurrada com os pés para o fundo das prioridades das agendas dos atores das relações internacionais. Aquando dos ciclones Idai e Kenneth, há um ano, foram reunidos cerca de metade dos fundos que seriam necessários para reverter por completo a situação à qual foram remetidas milhões de pessoas. Metade do necessário e o percurso a ter início para reerguer a vida atropelada pela água e pelo vento e agora nada. Uma onda invisível. 

Joana Lopes Clemente, Coordenadora Geral e Executiva da Helpo

Like this article?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest

Leave a comment